É natural que pessoas pouco familiarizadas com os conceitos de backup e snapshot confundam os dois. Afinal, se ambos são cópias de algo, qual é a diferença entre eles? É isso que você vai conferir neste artigo!

O que é backup?

É a cópia de dados de um dispositivo para outro com o objetivo de garantir que eles possam ser restaurados quando necessário. Em outras palavras, o backup é uma cópia de segurança. Portanto o backup é a ferramenta que garante que os dados estejam persistentes na sua empresa.

Uma solução de backup costuma funcionar criando cópias da informação de forma periódica, definida por uma rotina de backup para um dispositivo externo (outro disco em um servidor físico ou a nuvem, por exemplo).

O que é replicação (cópia quente)?

A replicação é uma ferramenta complementar ao backup. Ela funciona criando uma réplica/cópia contínua (síncrona) ou “quase contínua” (assíncrona) do backup para um site diferente do utilizado originalmente para ele.

Atenção: isso não significa que o segundo site precise, necessariamente, estar localizado em outro local. Um segundo site pode ser apenas uma segunda zona de redundância em um data center virtual.

Fazer a replicação (ou cópia quente) dos seus backups garante que sua estratégia siga a regra 3-2-1, além de possibilitar a restauração de um sistema em pouco tempo em caso de desastre.

O que é snapshot?

Pense no snapshot como uma fotografia do status de um sistema, aplicação ou arquivo no seu ambiente. Ele é um registro do estado atual dos dados, em determinado ponto no tempo e é muito utilizado por profissionais de TI para estabelecer um ponto de restauração caso haja algum tipo de falha ou erro no sistema, aplicação ou arquivo em questão.

Comparativo das diferenças

Backup

Replicação

Snapshot

O que é

Cópia de segurança

Cópia do backup para um site diferente

Registro do status de um sistema, aplicação ou arquivo

Uso

Armazenamento de dados a longo prazo e continuidade dos negócios (persistência de dados)

Redundância, alta disponibilidade e recuperação de desastres

Viabilizar a restauração de um sistema, aplicação ou arquivo a um ponto específico

Tempo de restauração em comparação

Alto (a depender do ambiente e do nível de backup a ser restaurado)

Médio

Menor

O que é possível restaurar

Máquinas inteiras, volumes, arquivos, estados de sistema

Máquinas inteiras, volumes, arquivos, estados de sistema

Apenas o estado de um sistema

Garante persistência de dados

Sim

Sim

Não (há o risco de que dados transitados no momento do snapshot não sejam captados)

Snapshots podem ser utilizados como estratégia de retenção?

Os dados que estão sendo transitados no momento exato do snapshot não serão captados por ele. Então, pode ser que um registro importante seja perdido no snapshot, por isso, não recomendamos que eles sejam utilizados como estratégia de retenção, mas sim como complemento a uma estratégia de backups e replicação de dados.

Outra sugestão é que seja seguida uma estratégia de desligar a máquina virtual antes de tirar um snapshot. Assim, você tem mais garantia de que todos os dados estarão íntegros.

Chegamos ao fim do nosso artigo e se você quer saber como criar um plano de backup eficiente para a sua empresa, sugiro que confira nosso infográfico.

Encontrou sua resposta?